O ministro de Educação de Angola, Pinda Simão, afirmou hoje que as relações entre Portugal e Angola estarão «sempre asseguradas», quando questionado sobre a polémica em torno das investigações a empresários angolanos em Portugal.

«Essa questão está a ser tratada a nível devido», afirmou o governante angolano após um encontro com o seu homólogo português, Nuno Crato, em Lisboa.

Quando questionado sobre se os processos contra as personalidades angolanas em Portugal podem prejudicar as relações entre Angola e Portugal, o ministro declarou que «os dois países, ao nível devido, estarão à altura de tratar daquilo que lhes compete».

Sobre o artigo de opinião publicado no domingo no Jornal de Angola, em que se fazem várias acusações à justiça portuguesa, Pinda Simão afirmou: «Portugal e Angola têm um nível de relações que, penso eu, estarão sempre asseguradas».

Um artigo de opinião publicado no domingo no Jornal de Angola defende que o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Rui Machete, «pediu diplomaticamente desculpa pelas patifarias cometidas pelo Ministério Público» e acusa a Procuradora-Geral da República de agir fora da lei.

A polémica que envolve o ministro dos Negócios Estrangeiros começou quando o Diário de Notícias divulgou na sexta-feira que Rui Machete pediu desculpa a Angola por investigações do Ministério Público português a empresários angolanos, o que já levou os partidos da oposição a pedirem a sua demissão.

Pinda Simão chegou hoje a Portugal para uma visita de três dias, durante a qual se irá encontrar com o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Luís Campos Ferreira.