O porta-voz do PSD considerou este sábado «antipatriótica a forma como o PS se comporta quando se recusa a comentar os sinais positivos» do país.

Marco António Costa, vice-presidente e coordenador da Comissão Política Nacional do PSD, discursava na conferência «Estratégia e Gestão dos Fundos Comunitários - Portugal 2020», que hoje decorre na Maia, sublinhando «a linha distintiva que existe entre o PSD e o PS».

«Na oposição, o PSD tantas vezes deu a mão ao país e fez acordos importantes para garantir a governabilidade do país. (...) O que é que este Governo tem recebido e o PSD desde que é poder? O de sempre. Nenhuma colaboração do PS. Um medo, um terror, um imobilismo absoluto de prestar qualquer tipo de apoio em qualquer tipo de iniciativa», criticou.

O porta-voz do PSD considerou, por isso, «antipatriótica a forma como o PS se comporta quando se recusa a comentar os sinais positivos ou quando inventa sempre uma maneira de os abordar negativamente».

«É uma falta de consideração pelo esforço que todos os portugueses fizeram para chegar onde chegámos, é uma falta de respeito pelo trabalho que foi feito ao longo de todo este tempo por muitos políticos que preferiram estar do lado da solução em detrimento de estar do lado do problema», condenou.

Na opinião de Marco António Costa, «se o PS não sabe nem quer estar do lado da solução, tem o dever pelo menos de não se comportar como um obstáculo às soluções» encontradas.

«E agora que chegamos a um tema que é fundamental, que é um tema estrutural para o nosso futuro coletivo, aquilo que se espera da parte do PS é que na praça pública não destrua um trabalho sério que foi construído e, todos nós sabemos, procurando envolver o PS por muito que ele tente na praça pública dar nota pública dessa situação», enfatizou.