O socialista e ex-presidente do Governo dos Açores Carlos César alerta para «o risco» de o PS perder as eleições legislativas de 2015 por «falta de credibilidade» da atual direção do partido.

Para Carlos César, com os resultados das eleições europeias de maio «ficou claro que há o risco de o PS perder as próximas eleições legislativas», algo «impensável face ao enorme descontentamento» em relação ao Governo PSD/CDS.

«Ficou também mais evidente que as fragilidades do PS estão muito centradas na falta de credibilidade da sua atual liderança nacional», prossegue o ex-presidente do executivo açoriano, numa carta que enviou a todos os dirigentes regionais e locais do PS nos Açores, a que a Lusa teve acesso.

No texto, Caros César vinca que o PS «não se afirmou como uma alternativa mobilizadora para os portugueses», apesar de o partido ter assumido as eleições europeias «como um momento de alto significado político interno e nacional», tendo inclusivamente chegado a apresentar, «com uma grande projeção mediática, um programa de governo para o país».

Para Carlos César, este «problema grave» para o PS e para o país será ultrapassado com a chegada à liderança do partido de António Costa.

«É indispensável, porém - tendo em conta o anúncio de realização de eleições primárias e a pertinência da realização de um congresso e de eleições para a liderança do partido ¿ que todos nos movimentemos para que o PS concretize rapidamente esses procedimentos», escreveu Carlos César, pedindo «apoio ativo em todas as tarefas de mobilização para esses processos» aos dirigentes socialistas açorianos.