O PS acusou, esta sexta-feira, a maioria PSD/CDS de «brincar com os portugueses» com um «jogo nos jornais» sobre as propostas de alteração ao Orçamento, tentando passar a ideia do «polícia bom» e do Governo «polícia mau».

Pedro Marques, vice-presidente da bancada socialista, falava na conferência de imprensa de apresentação das propostas do PS de alteração ao Orçamento do Estado para 2014, depois de confrontado com o facto de o Governo ter alegadamente recusado ao PSD uma proposta para taxar mais as parcerias público-privadas (PPP).

«Estamos perante um jogo feito nos jornais, com a maioria [PSD/CDS] a dizer que quer propor umas coisas e alegando que o Governo não aceita. Mas esta maioria não faz oposição ao Governo, antes suporta o Governo, e talvez pudesse parar de brincar com os portugueses», reagiu o ex-secretário de Estado socialista.

Pedro Marques desafiou depois a maioria PSD/CDS a avançar com a taxação das PPP mesmo sem o acordo do Governo.

«Se na maioria querem fazer propostas, então façam, mas parem de brincar com os portugueses. Se o Governo não aprova as medidas da maioria, pois então chumbem o Orçamento se quiserem e parem de brincar com os portugueses. Parece que há aqui o polícia bom, que são os deputados da maioria, e o polícia mau, que é o Governo. São os mesmos», frisou o dirigente socialista.

Neste ponto referente à controvérsia em torno da fiscalidade das PPP, o líder parlamentar do PS, Alberto Martins, acrescentou que «as contradições internas da maioria são da maioria».