O secretário-geral do PS assegurou que a promessa de repor o IVA a 13% na restauração é para cumprir, sublinhando que não há nenhuma lei deste Governo que «a futura maioria do PS não possa desfazer».

«Não há nenhuma lei que esta maioria faça que a futura maioria do PS não possa desfazer para fazer melhor», afirmou o líder socialista, António José Seguro, durante um encontro com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), realizado na Estufa Fria, em Lisboa.

Sublinhando que a intenção do PS «é corrigir uma injustiça», o secretário-geral do PS repetiu várias vezes «que a promessa de reduzir o IVA da restauração é para cumprir».

Questionado por um dirigente da AHRESP se a promessa também será cumprida caso o PS faça acordos de Governo com o PSD e o CDS-PP, António José Seguro garantiu que «não haverá álibis».

«Disse, repeti e volto aqui a fazê-lo», frisou.

António José Seguro acrescentou, contudo, que lutará para o PS merecer «uma maioria absoluta», porque considera necessário que o país tenha condições de estabilidade.

«Esta nossa promessa de retornar, de repor o IVA nos 13 por cento é para nós uma questão de honra, trata-se de uma palavra que assumimos em vários momentos», insistiu.