O presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, foi vaiado à entrada do Coliseu de Lisboa, onde esta sexta-feira tem início o XXXV Congresso nacional social-democrata.

Passos Coelho percorreu a pé parte da rua das Portas de Santo Antão, em Lisboa, e foi vaiado pelas pessoas que o aguardavam à entrada do Teatro Politeama, onde está em cartaz uma revista à portuguesa.

Pouco antes da passagem do presidente social-democrata junto ao Politeama, também a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, tinha sido alvo das vaias das pessoas concentradas junto ao teatro.

À passagem de Passos Coelho, as vaias subiram de intensidade.

O presidente social-democrata entrou, instantes depois, às 21:15, no Coliseu e procedeu à acreditação como congressista na reunião magna do PSD, e deslocou-se ao andar superior, onde, rodeado de câmaras de televisão, visitou brevemente uma exposição evocativa dos 40 anos do partido.

Passos Coelho não prestou declarações aos jornalistas, limitando-se a dizer que todos terão oportunidade de ouvi-lo.

Reunião do Coliseu começa às 21:30 com filme sobre 40 anos do partido

O XXXV Congresso do PSD começou às 21:30, meia hora depois do previsto, com os trabalhos a serem abertos pelo presidente da mesa, Fernando Ruas.

Ao som do hino do PSD «Paz, pão, povo e liberdade», o Coliseu recebeu de pé Passos Coelho.

Imediatamente após a abertura dos trabalhos, os delegados e observadores puderam assistir a um filme alusivo aos 40 anos do PSD, que se assinalam este ano.

Fora da sala do Coliseu, o maior ponto interesse está a ser precisamente uma exposição sobre os 40 anos do partido: na sala onde está localizado o bar, quatro painéis interativos e táteis permitem aos delegados e observadores «navegar» pelos principais momentos da história do partido.

O percurso começa em 1969, com o surgimento da chamada Ala Liberal, passa por 1974, ano da fundação, e estende-se até 2014, sendo possível conhecer mais pormenores em texto, vídeo e fotografia clicando em cada um dos anos da cronologia.