O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, anunciou este sábado ter escolhido Miguel Relvas para encabeçar a sua lista ao Conselho Nacional do partido, lugar que nos dois anteriores congressos foi ocupado pelo eurodeputado Paulo Rangel.

Perante o XXXV Congresso do PSD, que decorre no Coliseu dos Recreios de Lisboa, Pedro Passos Coelho adiantou que Nilza Silva, Hélder Silva, Cancela de Moura, Vítor Martins são os nomes seguintes da sua lista ao Conselho Nacional, órgão máximo entre congressos.

Miguel Relvas foi o «braço direito» de Pedro Passos Coelho nas suas candidaturas à liderança do PSD em 2008 e 2010, a segunda das quais vitoriosa, assumindo em seguida o cargo de secretário-geral e porta-voz da direção nacional social-democrata.

Na sequência das legislativas de 05 de junho de 2011, assumiu o cargo de ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, responsável pela coordenação política do executivo e pela reforma da Administração Local e com a tutela da comunicação social, que abandonou a 4 abril de 2013, invocando falta de «condições anímicas» para continuar nessas funções.

No tempo em que exerceu essas funções, Miguel Relvas esteve envolvido em várias polémicas, relacionadas com a sua licenciatura, com as suas relações com o antigo diretor do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa Jorge Silva Carvalho e com alegadas pressões a jornalistas.

Ao fim de 22 meses, declarou que saía do Governo por «vontade própria» e por falta de «condições anímicas» para continuar em funções.

José Matos Correia e Carlos Carreiras entram na Comissão Política Nacional

O presidente do PSD anunciou ainda ter escolhido José Matos Correia e Carlos Carreiras para vice-presidentes da Comissão Política Nacional do PSD, mantendo Jorge Moreira da Silva como primeiro vice-presidente.

Mantêm-se também os vice-presidentes Marco António Costa, com funções de coordenador da direção nacional do PSD, Teresa Leal Coelho e Pedro Pinto, e José Matos Rosa continuará secretário-geral.

Saem da direção nacional social-democrata que tinha sido eleita há dois anos Manuel Rodrigues, que entretanto assumiu funções governativas, e Nilza Sena, que será a número dois da lista de Pedro Passos Coelho ao Conselho Nacional do PSD, órgão máximo entre congressos, atrás de Miguel Relvas.

O presidente do PSD anunciou ainda que António Topa, Aires Pereira, Armindo Costa, Elsa Cordeiro, Fernando Jorge, Luís Ramos, Maria da Conceição Pereira, José António Jesus, Paulo Júlio e Pedro do Ó Ramos vão integrar a Comissão Política Nacional, como vogais.

Perante o XXXV Congresso do PSD, que decorre no Coliseu dos Recreios de Lisboa, Passos Coelho adiantou ter decidido manter Fernando Ruas no cargo de presidente da Mesa do Congresso, com Hermínio Loureiro e Fernando Costa como vice-presidentes, e Calvão da Silva como presidente do Conselho de Jurisdição Nacional.

Para presidir à Comissão Nacional de Auditoria Financeira, Passos Coelho propôs Pedro Reis, que este mês deixou as funções de presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

Os novos órgãos nacionais do PSD vão ser eleitos pelos congressistas no domingo de manhã.