a propósito da solução para o BES.

O primeiro-ministro voltou a garantir que essa solução não será paga pelos contribuintes e sem dizer nomes insinuou que o Grupo Espírito Santo beneficiou de favores do poder político.

«Hoje começamos a perceber que por mais desagradável, por piores notícias que possam parecer algumas que nos invadem a casa à hora mediática dos telejornais, é melhor saber e enfrentar as más notícias do que varrer para baixo do tapete, fazer de conta e usar o dinheiro dos contribuintes para pagar a falta de ética, de escrúpulo», afirmou o líder do PSD.

Mas o líder do PSD deixou ainda críticas a quem entende que o país pode voltar ao que era antes da crise, agora que as dificuldades estão a diminuir.