O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, marcou hoje presença a título pessoal no lançamento de uma biografia de António Guterres, intitulada «Os segredos do poder», e da autoria do jornalista Adelino Cunha.

O lançamento da obra deu-se ao fim da tarde no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, e contou com a presença de diversas figuras da política, nomeadamente à direita: para além de Passos Coelho, que não prestou declarações aos jornalistas, esteve presente o secretário de Estado da Cultura, Francisco Barreto Xavier, António Capucho, Marco Almeida, Fernando Seara, Vera Jardim ou Eduardo Lourenço, entre outros.

A obra foi apresentada pelo padre Vítor Melícias e António Reis, antigo dirigente do PS e ex-Grão Mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL), com o autor da obra, Adelino Cunha, a deixar um cumprimento especial ao «amigo» Pedro Passos Coelho, que se deslocou até à baixa lisboeta, onde se situa o São Carlos, para a apresentação da obra.

António Guterres, outrora líder do PS e ex-primeiro-ministro de Portugal, disse hoje numa declaração escrita à TSF que não se reconhece na biografia de Adelino Cunha, que chega ao mercado através da editora Aletheia.

Neste livro de Adelino Cunha, que foi assessor do ex-ministro Miguel Relvas, é dito que Guterres indicaria José Sócrates ao então Presidente da República, Jorge Sampaio, caso tivesse optado em dezembro de 2001 por escolher um sucessor para a chefia do Governo na sequência da sua demissão.