Presunção e água benta turbinam o discurso de Paulo Portas sobre exportações. Cresceram obviamente no mês em que as empresas retomam a produção, mas são fantásticas, surpreendentes, blablablá e parabéns a prima. O vice-PM não explica ainda a discrepância entre Europa (mais 6,8%) e resto do mundo (mais 17,6%).