O sociólogo Boventura Sousa Santos não concorda com a decisão tomada por Cavaco Silva, e considera que as eleições antecipadas são inevitáveis.

No programa «Política Mesmo», da TVI24, o sociólogo disse não acreditar que o PS vá chegar a um acordo com o PSD e o CDS. Em causa, os cortes anunciados na função pública. «Tenho muita dificuldade em ver qu3e haja um acordo por parte do PS, se as medidas que estão anunciadas para o Orçamento do Estado vão, efectivamente, ter lugar. Trinta mil funcionários que vão ser demitidos, (...) um corte nas pensões que tem de ser na ordem dos 15 a 20 por cento ¿ que é um corte brutal».

Para Boaventura Sousa Santos, «não escapamos às eleições antecipadas» e «talvez fosse melhor fazê-las agora».