O histórico socialista Manuel Alegre considerou, esta quarta-feira, uma «atitude de risco» o anúncio de António Costa da disponibilidade para disputar a liderança do Partido Socialista, dizendo que vai lançar «um debate e reflexão» no partido.

Santos Silva: «Não convém esquecer que o PS ganhou as europeias»

Maria de Belém diz que é pouco inteligente desvalorizar vitória do PS

Vítor Ramalho: «Candidatura de António Costa é positiva»

Não é «inteligente» discutir liderança no PS após vitória

José Lello elogia «ganhador» António Costa

«Admiro a atitude, é de risco, mas enfim, as pessoas que têm ambições à liderança do partido devem aparecer nos momentos que consideram importantes para a vida da democracia e do país», disse Manuel Alegre em declarações à Agência Lusa.

Para o histórico socialista, trata-se de um ato político que tem de ser considerado «com toda a normalidade num partido democrático como é o PS», sublinhando que irá trazer debate e reflexão e que, se no futuro, houver uma disputa pela liderança seja o partido a sair reforçado do debate.

Manuel Alegre recordou ainda que quando disputou em 2004 a liderança do PS com José Sócrates houve um «grande debate interno» que levou o partido a uma maioria absoluta.

«É sempre bom debater, não apenas pessoas, mas também ideias e estratégia políticas. Não deve haver tabus, sou amigo dos dois, tenho apoiado [António José] Seguro, mas sou amigo dos dois», frisou.