A eurodeputada Ana Gomes recordou, a propósito da morte de Nelson Mandela, uma votação das Nações Unidas sobre as crianças vítimas do apartheid quando a socialista estava junto da missão da ONU em Genebra.

«Lembro-me de um episódio em 1989, quando tínhamos uma resolução sobre as crianças vítimas do apartheid apresentada pelo grupo africano. Vergonhosamente, tivemos instruções para votar com os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, numa posição contrária a essa resolução», disse à TVI24 .

«Foi uma vergonha e tentámos lutar contra isso na delegação. Mas havia muita gente em Portugal que achava que os nossos interesses estavam do lado do apartheid», acrescentou.

Esta não é a primeira vez que o então Governo de Cavaco Silva é acusado de votar contra os valores de Nelson Mandela. Já o deputado António Filipe (PCP), numa intervenção no Parlamento em 2008, na altura da comemoração dos 90 anos de Mandela, se referiu ao mesmo episódio, ainda que tenha mencionado outra data.

«Os senhores não querem que se diga que, quando, em 1987, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, com 129 votos, um apelo para a libertação incondicional de Nelson Mandela, os três países que votaram contra foram os Estados Unidos da América, de Reagan, a Grã-Bretanha, de Thatcher, e o governo português, da altura» (liderado por Cavaco Silva), disse, a 11 de julho de 2008.