O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, escusou-se esta sexta-feira a comentar a possível saída do secretário de Estado Filipe Lobo d`Ávila do Governo.

Vários órgãos de comunicação social noticiaram uma remodelação governamental, que envolverá dois ou três secretários de Estado, entre os quais Filipe Lobo d`Ávila, do CDS-PP, secretário de Estado da Administração Interna.

Questionado sobre este assunto, Miguel Macedo afirmou apenas que «o Dr. Lobo D`Ávila está a trabalhar» e que vão apresentar juntamente esta sexta-feira à tarde uma campanha de prevenção rodoviária.

«Hoje ainda vai estar comigo à tarde na apresentação de uma campanha que começa amanhã [sábado] nos órgãos de comunicação social de prevenção rodoviária», afirmou o ministro aos jornalistas, à margem da cerimónia de encerramento do 13º Curso de Operações Especiais da Polícia de Segurança Pública (PSP), em Belas, na qual Filipe Lobo d`Ávila também esteve presente.

Quando lhe foi questionado sobre se o secretário de Estado também vai estar com ele no sábado, Miguel Macedo afirmou: «vai, vai».

Miguel Macedo contou que esta campanha de segurança rodoviária, que vai durar cerca de dois meses, foi-lhe proposta por Filipe Lobo D`Ávila.

«Chamo a atenção» para a campanha, «sobretudo neste período de Natal, apelando para que todos façamos um esforço para o cumprimento das regras de segurança rodoviária na estrada¿, sublinhou.

Segundo o ministro, a campanha «tem imagens fortes, mas é propositado que assim seja».

A campanha de prevenção rodoviária conta com a colaboração da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária e a Associação Portuguesa de Seguradores.

Esta colaboração tem como objetivo «apelar e sensibilizar todos para a preocupação no domínio da segurança na estrada», disse Miguel Macedo, lembrando o «caminho muito apreciável» que o país tem feito ao longo dos últimos ano de diminuição das vítimas nas estradas.

Na quinta-feira, o gabinete do primeiro-ministro confirmou esta sexta-feira à agência Lusa que «vai haver uma alteração de secretários de Estado que será anunciada em tempo oportuno».