Alberto João Jardim foi interrompido por um manifestante, que cantou a «Grândola, Vila Morena», durante a sessão comemorativa do dia do Funchal.

O presidente do Governo Regional da Madeira, que aproveitou para criticar a cobertura jornalística dos incêndios na Madeira, não explicou por que razão não interrompeu as férias, em solidariedade com as populações afetadas.

Jardim viu ainda alguns vereadores a abandonarem a sala quando se preparava para discursar.