O cabeça de lista socialista às europeias, Francisco Assis, considerou que Portugal tem o Governo «mais extremista» da democracia, mas salientou que a alternativa deve basear-se num caminho «exequível» dentro da união monetária.

Francisco Assis falava numa sessão de campanha no Fórum Cultural de Ermesinde, concelho de Valongo, onde fez um ataque cerrado às políticas seguidas pelo executivo PSD/CDS.

O cabeça de lista do PS sustentou que há no país «uma desilusão absoluta com o Governo mais extremista da História da nossa democracia, estando a pôr em causa o tradicional consenso social».

«Os portugueses estão cansados deste Governo, este Governo já está a mais. Grande parte do país já não acredita na palavra dos principais membros do Governo, mas há também uma desconfiança mais geral no sistema político, o que coloca ao PS uma responsabilidade histórica», disse o ex-líder parlamentar socialista.

Neste contexto, Assis defendeu que a alternativa a seguir pelo PS tem de basear-se num «caminho de verdade».

«Falar a verdade é ter a coragem de propor caminhos exequíveis» dentro da atual União Económica Monetária, declarou.