A intenção do Governo de desagravar o IRS se isso não colocar em causa a consolidação orçamental é vista como «contraditória» por Manuel Ferreira Leite, lembrando que o anúncio surge em tempo de campanha eleitoral e rodeado de muitos «ses».

«É no mínimo contraditório com o facto de há meia dúzia de dias termos anunciado um aumento de impostos», disse a ex-ministra das Finanças no seu comentário na tvi24.

«Isso dito assim, em campanha eleitoral, na forma de uma promessa, se acontecer isto, se não acontecer isto... Se a minha avó não tivesse morrido ainda era viva», ironizou Ferreira Leite.

A comentadora insistiu ainda na ideia de que foram exigidos aos portugueses durante o programa de ajustamento que está a terminar «custos desproporcionados»: «Por trás disto existe desemprego, existe emigração e existe empobrecimento.»