O deputado do PND na Assembleia Legislativa da Madeira, Hélder Spínola, foi hoje retirado à força da bancada do Governo Regional, debaixo dos protestos dos partidos da oposição.

O presidente da Assembleia Legislativa interrompeu o debate sobre o Orçamento e Plano da Região Autónoma da Madeira para 2014 quando o deputado do Partido da Nova Democracia (PND) ocupou o lugar o chefe do Governo Regional, protestando pelo facto de todo o executivo ter abandonado a sala.

Hélder Spínola, acenou com um lenço branco enquanto Alberto João Jardim e todos os secretários regionais saíam da sala, exigindo ao presidente da mesa da Assembleia que «obrigasse» o executivo a regressar à sala.

«O senhor deputado ficará mudo e quedo durante três minutos, porque o presidente da mesa não tem poder para disciplinar os membros do Governo», argumentou o presidente da Assembleia Legislativa, Miguel Mendonça, interrompendo os trabalhos pela primeira vez.

Helder Spínola permaneceu sentado na cadeira de Jardim e recusou acatar a ordem do presidente da Assembleia para abandonar o lugar.

«Peça ao Governo que regresse ao seu lugar que eu regresso ao meu, nem que seja um só membro», disse o deputado do PND, tendo Miguel Mendonça ameaçado: «Não me faça fazer retirá-lo à força».

O presidente do parlamento madeirense acabou por dar ordem aos funcionários da Assembleia para retirarem o deputado, perante os protestos de todos os partidos da oposição, que optaram por também abandonar a sala.

Os trabalhos recomeçaram, entretanto, com o deputado do PND a usar da palavra.