PS, BE, PCP e PEV recusaram hoje o pedido do CDS-PP para uma reunião da comissão permanente do parlamento para debater as viagens de membros do Governo pagas pela Galp para assistir a jogos do europeu de futebol.

"Foi decidido com maioria dos votos não fazer essa reunião da comissão permanente com essa ordem de trabalhos", afirmou o presidente da Assembleia da República, em declarações aos jornalistas no final de uma reunião extraordinária da conferência de líderes.

O pedido para a realização de uma comissão extraordinária da comissão permanente tinha sido feito na semana passada pelo CDS-PP, mas acabou por ser chumbado hoje com os votos do PS, PCP, BE e PEV.

Para o primeiro-ministro, o caso está encerrado, com o Governo a manter a confiança nos membros convidados pela petrolífera. Ponto final para António Costa, mas ponto e vírgula para a oposição política, que quer explicações sobre os convites da Galp aceites por membros do governo. Há também reticências da parte dos partidos que apoiam o governo.