O Ministério da Educação afirmou hoje que os procedimentos de financiamento das escolas profissionais «estão a decorrer, prevendo-se a sua conclusão para breve», depois de a associação representativa das escolas ter denunciado atrasos de cinco meses.

«Os procedimentos relativos ao financiamento das turmas das escolas profissionais, quer pelo Orçamento do Estado, quer pelo POPH [Programa Operacional de Potencial Humano], estão a decorrer, prevendo-se a sua conclusão para breve», lê-se na resposta do Ministério da Educação e Ciência (MEC) enviada à agência Lusa.

A Associação Nacional de Escolas Profissionais (Anespo) denunciou hoje o atraso de cinco meses nas transferências das verbas do Orçamento do Estado e fundos europeus, afirmando que funcionamento e pagamentos a docentes e fornecedores estão em causa.

«Há praticamente cinco meses de atraso em termos de pagamento às escolas profissionais. Embora não seja a primeira vez que acontece, infelizmente, é um atraso que complica muito a gestão das escolas profissionais e que faz com que não se possa corresponder aos pagamentos», disse à Lusa o presidente da Anespo, José Luís Presa.

O MEC garantiu ainda que, «quanto aos saldos dos anos anteriores, designadamente do ano letivo 2012-2013, os pagamentos estão a decorrer com normalidade, dependendo os mesmos apenas da apresentação pelas entidades dos respetivos pedidos».