O ministro Marques Guedes reagiu esta quinta-feira, no Conselho de Ministros, à morte do bombeiro de Valença, mas escusou-se a fazer balanços.

Marques Guedes apresentou palavras de «solidariedade e de grande respeito com a família do bombeiro hoje falecido e de todos os outros bombeiros que, infelizmente, ao longo dos últimos dias e das últimas semanas, perderam a vida nesta missão tão nobre que é lutar pela defesa dos outros e dos bens dos outros».

«A missão do Governo como penso de todos os portugueses é apoiar e criar todas as condições para que esse combate possa ser feito e continue a ser feito e travado nas melhores condições possíveis», disse.

A morte do bombeiro de Valença é a sétima entre os soldados da paz este verão. No entanto, o ministro escusou-se a fazer balanços: «Haverá um segundo tempo para se fazer balanços e para se olhar para aquilo que correu bem e que correu mal e tentar encontrar soluções em conjunto dentro da sociedade portuguesa que possam ir prevenindo ou minorando progressivamente os efeitos nefastos deste flagelo».