O Governo prepara-se para reduzir vagas no Ensino Superior em Lisboa e no Porto, com o objetivo de levar mais estudantes para zonas mais desertificadas do país.

Segundo o ministro da Ciência e do Ensino Superior avançou à Antena 1, a proposta apresentada ao Conselho de Reitores e ao Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos dá conta de uma redução de 5% das vagas já nos próximos dois anos.

As seis instituições envolvidas são todas públicas: as três universidades de Lisboa, a Universidade do Porto e os Politécnicos de ambas as cidades.

A redução deverá ocorrer em todos os cursos, à exeção de “três áreas críticas e muito procuradas em Portugal”: a Medicina, as Tecnologias de Informação e a Física.

As alterações, segundo o ministro, serão “pequenas” e “graduais”, e fica assim aberto o “processo de diálogo” com as instituições.

“É oportuno, após este esforço de modernização e no quadro da nossa sustentabilidade demográfica, sobretudo estimular que os mais jovens conheçam e que trabalhem e estudem noutras zonas do país.”

 De acordo com os números citados por Manuel Heitor à Antena 1, 48% dos estudantes do Ensino Superior público encontram-se atualmente em Lisboa. Contando com o privado, o número dispara para mais de 65%.