O secretário-geral do PS, António José Seguro, desafio hoje, em Madrid, o Governo a «deixar-se de conversa fiada» e a «passar das palavras aos atos», apresentando propostas concretas sobre a reforma do Estado ou outros assuntos.

«Desafiamos o Governo a passar das palavras ao ato, a apresentar propostas concretas e mediante essas propostas o PS contribuirá com as suas», disse hoje Seguro a jornalistas portugueses em Madrid.

«É muito importante ter propostas em cima da mesa. Os portugueses estão fartos e cansados e eu também estou farto e cansado de conversa fiada, que não conduz a absolutamente nada», declarou.

Questionado sobre a polémica em torno à comissão eventual sobre a reforma do Estado, o líder socialista insistiu que é necessário avançar com medida concretas.

«Se há tantas comissões no parlamento, para que é preciso criar mais uma? Desafiamos o Governo a passar das palavras aos atos, chega de conversa, chega de cartas, chega de comissões», vincou.

António José Seguro insistiu que o parlamento é o lugar «apropriado» para este debate, mas que na questão da reforma de Estado o Governo não deve «adiar por mais tempo» o processo e deve concretizá-la em iniciativas parlamentares.

«Já passaram 28 meses desde o início de funções deste Governo. E este Governo dispôs de todas as condições no início. De uma maioria absoluta, do apoio do PR, de uma atitude construtiva do PS, consegui um acordo na concertação social», acrescentou.

Para Seguro, só com propostas concretas em cima da mesa é possível verificar se há ou não condições para consensos.

António José Seguro está em Madrid, onde hoje se reuniu com um grupo de jovens imigrantes portugueses e onde sábado participa na Conferência Política do PSOE.