«Certos figurões empurram o ex-autarca do Porto para a corrida sucessória no PSD. Tem condições excepcionais, blabablá... Tirando o viés autoritário do discurso e a obsessão ultramontana pela imprensa, o país mal conhece o homem. E ele, conhecerá o país? Para sebastianismos, já nos basta o Messias de Massamá.»