«Em visita ao colégio dos cardeais do Euro, o PM voltou a exaltar o peixe podre das exportações, como se mérito da austeridade fosse. A China, Angola ou o Brasil não estão a comprar mais... Não querem, não precisam. Vergaram-se foi aos supremos desígnios das empresas nacionais e do ilustrado governo português.»