O presidente do PSD e primeiro-ministro, Passos Coelho, e o líder do CDS-PP vão apresentar um «manifesto de política europeia» que seja «a base de uma lista única» às eleições europeias.

A decisão foi anunciada por Passos Coelho, que leu uma declaração elaborada em conjunto com Paulo Portas, depois de as direções dos dois partidos terem estado reunidas num hotel de Lisboa.

Passos Coelho afirmou que o Governo e os partidos da maioria querem «criar as condições para um novo ciclo económico», mas sabem que isso não depende apenas do executivo, sendo o contexto europeu «determinante».

«Nesse sentido, comprometemo-nos, os dois líderes, a apresentar um manifesto comum que articule com clareza um projeto político para a Europa, em que o crescimento, o combate ao desemprego e a legitimidade democrática das instituições europeias sejam prioridades fundamentais», anunciou.

O objetivo é que esse manifesto «sirva de plataforma conjunta para ambos os partidos nas eleições para o Parlamento Europeu que terão lugar em 2014», disse.

Passos e Portas irão propor aos respetivos órgãos partidários que esse manifesto «seja a base de uma lista única para disputar as eleições para o Parlamento Europeu».