Cerca de uma dezena de pessoas protestaram, esta sexta-feira, nas galerias do parlamento contra a privatização da Empresa Geral do Fomento (EGF), tendo os trabalhos sido interrompidos por alguns momentos.

«Privatizar a EGF é roubar», gritaram alguns manifestantes, que empunhavam também cartazes contestando a privatização da empresa que, em conjunto com os municípios, é responsável pela recolha, tratamento e valorização dos resíduos.

O Parlamento discutiu esta manhã um projeto do partido ecologista «Os Verdes» reclamando o fim do processo de privatização da EGF.

O Governo aprovou no final de janeiro o processo de privatização da sub-holding do grupo Águas de Portugal para o setor dos resíduos, a EGF.

O ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, referiu no final de janeiro que o Governo espera fechar a privatização da participação do Estado em junho, vendendo-a em bloco e sem um valor mínimo de licitação.