O secretário-geral do PS defendeu esta terça-feira que a prioridade é o fim da contribuição de sustentabilidade aplicada aos pensionistas e que a recuperação dos rendimentos dos trabalhadores far-se-á de acordo com o desempenho da economia.

A posição de António José Seguro foi transmitida aos jornalistas no final de reuniões na sede nacional do PS com delegações da UGT e da CGTP-IN, depois de questionado sobre a intenção de o Governo repor os cortes salariais aplicados pelo executivo de José Sócrates desde 2011 aos trabalhadores do setor público (entre três e dez por cento).

«O [documento] Contrato de Confiança do PS é muito claro: A prioridade vai para a reposição dos rendimentos dos pensionistas e dos reformados. É preciso acabar de uma vez por todas com a contribuição de sustentabilidade criada por este Governo», respondeu o líder dos socialistas.

António José Seguro disse depois que, na medida do desempenho da economia, deverá iniciar-se «uma trajetória de recuperação [dos rendimentos] do resto dos trabalhadores».