O Governo português saudou esta sexta-feira a nomeação de Jens Stoltenberg para secretário-geral da NATO, destacando a larga experiência do ex-primeiro-ministro norueguês nas questões internacionais.

«O Governo português considera que a escolha de Jens Stoltenberg, político norueguês com larga experiência de governação e de questões internacionais, é uma garantia de que a Aliança Atlântica continuará a desempenhar um papel crucial na defesa e segurança dos seus membros e a contribuir para a paz e a segurança internacionais», lê-se num comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O texto refere por outro lado «o momento de grande importância e de viragem» para a organização, confrontada com desafios como «a crise na Ucrânia e o final da operação militar que liderou no Afeganistão».

Portugal considera que a nomeação de Stoltenberg «é mais um importante passo no sentido de criar as condições para que a próxima Cimeira da NATO, a realizar em Cardiff em setembro, seja um momento de reafirmação dos princípios fundadores da Aliança Atlântica ¿ solidariedade, coesão e indivisibilidade da segurança dos Aliados ¿ e de reforço dos laços transatlânticos».

O ex-primeiro-ministro da Noruega Jens Stoltenberg foi esta sexta-feira nomeado secretário-geral da NATO, sucedendo ao dinamarquês Anders Fogh Rasmussen.

«Stoltenberg assumirá funções como secretário-geral a partir de 01 de outubro de 2014, quando expira o mandato de Fogh Rasmussen depois de cinco anos e dois meses à frente da Aliança», anunciou a NATO em comunicado.