A moção de censura de «Os Verdes» hoje apresentada defende que é «fundamental» «trocar o memorando da troika pela renegociação» da dívida, tendo a líder parlamentar ecologista esclarecido que tal passa por deixar «de lado» o acordo assinado por PS, PSD e CDS-PP.

No texto da moção de censura, com quatro páginas, lê-se que um «passo fundamental» a dar é «trocar o memorando da troika pela renegociação» da dívida, «de modo a encontrar uma forma de pagamento que não se incompatibilize com o crescimento económico do país, e que, pelo, contrário, tenha nele o parâmetro adequado de nivelação de pagamento».

Questionada pelos jornalistas sobre o significado de «trocar o memorando pela renegociação», a líder parlamentar de «Os Verdes», Heloísa Apolónia, disse que é «deixá-lo de lado» e seguir uma política distinta, «que promova a dignidade dos portugueses».

Heloísa Apolónia recusou que o Partido Ecologista tenha medido as palavras para não alienar o apoio do PS, a quem acusa de «contradição» por anunciar o voto a favor a esta moção, ao mesmo tempo que está reunido com PSD e CDS-PP em torno do compromisso de «salvação nacional» pedido pelo Presidente da República.