A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, visita na quarta-feira a Associação 25 de Abril, a seu pedido, para um «encontro de afeto» com o presidente, Vasco Lourenço.

A mesma fonte disse à Lusa que a presidente do parlamento «já tinha pensado» em visitar a Associação 25 de Abril, o que no atual contexto se tornou «ainda mais oportuno».

«Será um encontro de afeto com o coronel Vasco Lourenço», disse a mesma fonte.

A TVI24 avançou esta terça-feira que a presidente da Assembleia irá encontrar-se na quarta-feira com o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, na sede da instituição.

Vasco Lourenço disse à Lusa que o encontro, que decorrerá pelas 16:15 na sede da associação, em Lisboa, resultou de um contacto telefónico de Assunção Esteves.

"A senhora presidente disse que gostava de mostrar que não tem nada contra a associação 25 de abril e terminar com qualquer mal-entendido que haja. Dissemos que com certeza, nós também não temos nada contra a Assembleia da República", disse.

Vasco Lourenço anunciou na quinta-feira que a associação estará ausente da sessão solene do 25 de Abril no parlamento, depois de a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, ter afastado a hipótese de os militares de Abril usarem da palavra no plenário, que tinham imposto como condição para voltarem a comparecer na cerimónia.

A presidente da Assembleia da República afirmou que convidou a Associação 25 de Abril para estar presente "e só" na sessão solene comemorativa da revolução, e que se os militares impõem a condição de falar «o problema é deles».

Na sexta-feira, o PS dirigiu a Assunção Esteves uma carta pedindo a convocação de uma conferência de líderes ou reunião sobre as comemorações do 25 Abril, considerando que a pretensão de os capitães de Abril de quererem falar na sessão solene deve ser apreciada.

Assunção Esteves ainda não respondeu a este pedido.

A próxima conferência de líderes ordinária está marcada para 23 de abril, dois dias antes da sessão solene na Assembleia da República.

No ano passado, a Associação 25 de Abril voltou a não estar presente na sessão solene comemorativa do aniversário da revolução de 1974, como aconteceu em 2012, por considerar que o atual ciclo político está contra os seus ideais e valores.

No ano passado, em comunicado, a Associação justificou a decisão por considerar que «a linha política seguida pelo atual poder político deixou de refletir o regime democrático herdeiro do 25 de Abril configurado na Constituição da República Portuguesa» e que «o poder político que atualmente governa Portugal, configura um outro ciclo político que está contra o 25 de Abril, os seus ideais e os seus valores».