logotipo tvi24

«Investir nas relações com Cuba» para originar mudança

A eurodeputada Ana Gomes afirma que a UE deve ser exigente com Cuba relativamente aos direitos humanos

Por: Redacção / VG    |   2010-03-10 11:13

A eurodeputada socialista Ana Gomes defendeu que a União Europeia deve ser altamente exigente com Cuba em matéria de direitos humanos, mas investindo nas relações com Havana, sem seguir a via do embargo norte-americano, escreve a Lusa.

Para Ana Gomes, «investir nas relações com Cuba é exactamente uma forma de pressionar a mudança em Cuba», e a única maneira de os europeus ajudarem o povo cubano é «mantendo o envolvimento com Cuba, a todos os níveis, incluindo ao nível comercial e económico, e mantendo, por outro lado, o grau de exigência e de críticas às autoridades cubanas se continuarem a não respeitar as suas obrigações de direitos humanos».

«Sou contra o embargo americano, que acho que só forneceu desculpas para o regime castrista de mais reprimir, a UE não deve entrar por essa via e deve investir nas relações com Cuba. Isso não quer dizer que a UE prescinda de ser altamente crítica e exigente com Cuba em matéria de cumprimento das suas responsabilidades, como membro das Nações Unidas, no campo dos direitos humanos», sublinhou.

A deputada afirmou que a União deve ser agora particularmente crítica «face a esta morte cruel e desnecessária de Orlando Zapata Tamayo», sendo exigente com Havana «no sentido de respeitar os direitos humanos e de não deixar morrer outros presos que estão em greve da fome, como Guillermo Fariñas».

Ana Gomes fez também questão de «louvar a presidência espanhola», que tomou posição imediatamente após a morte do dissidente Orlando Zapata, e «lamentar» que o presidente do Brasil, Lula da Silva, que se encontrava em Cuba nessa altura, «se tenha abstido de ser tão crítico quanto foi a presidência espanhola».

Partilhar
EM BAIXO: PS: Ana Gomes em campanha para a Câmara de Sintra
PS: Ana Gomes em campanha para a Câmara de Sintra

Reação contra manifesto dos 70 mostra que «atingiu o alvo»
João Cravinho afirmou que a reação feroz troika mostra que o manifesto «atingiu o alvo»
Europeias são momento para «fazer renascer a esperança» em Portugal
«Este presente não pode ser o nosso futuro», afirmou Jorge Sampaio
PCP apoia a decisão de Lisboa não se candidatar ao Euro 2020
O Euro2020 «envolve custos e responsabilidades que a câmara está longe, por si só, de conseguir assumir», afirmou João Ferreira
EM MANCHETE
Queda de muro em Braga mata três universitários
Estudantes eram todos caloiros. «Guerra de cursos» terá estado na origem do acidente
Execução orçamental: défice cai, mas despesa aumenta
Passos quer «fazer a função pública respirar»