A secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro, disse esta segunda-feira em Berlim que o apoio prestado pela Turquia na crise dos refugiados não deve ser argumento para consumar a adesão do país à União Europeia (UE).

"É bom que não se confundam os processos. A Turquia é, de facto, instrumental para resolução desta questão dos refugiados e para a contenção dos refugiados mas isso não pode ser considerado elemento bastante para a consumação da sua adesão à UE. Devem manter-se as águas separadas", referiu em declarações à agência Lusa em Berlim.

Teresa Ribeiro disse que, ainda que Portugal tenha uma posição aberta à adesão do país à UE, "é preciso que a Turquia cumpra os requisitos e quando cumprir os requisitos entrará na UE".

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, afirmou esta segunda-feira em Bruxelas que a cimeira extraordinária com os líderes da UE não se focará apenas na migração irregular, mas também no processo de integração da Turquia.

A secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação espera que a Europa encontre soluções para a crise migratória durante a cimeira UE-Turquia "porque senão [a Europa] entrará numa situação de absoluto colapso".

Teresa Ribeiro acrescentou que "é preciso encontrar um meio de recolocação dos refugiados, introduzir controlos [nas fronteiras] externas de Schengen e prestar auxílios aos refugiados".

Depois da chegada de um grupo de 64 refugiados hoje a Lisboa, a secretária de Estado garantiu que já estão a ser feitos esforços para a vinda de mais refugiados, através de estruturas da sociedade civil como a Plataforma de Apoio aos Refugiados que "vão a alguns campos para convencer as pessoas a virem para Portugal".

"Muitas destas pessoas já têm família ou pessoas que conhecem na Alemanha, Suécia e Finlândia. É mais difícil convencê-las a ir para Portugal, que é um país muito mais longínquo do ponto de vista de imaginário mas, provavelmente, terão boas surpresas porque normalmente a integração em Portugal é fácil e nós somos exemplares em matéria em integração, a seguir à Suécia", explicou.

A secretária de Estado para os Negócios Estrangeiros e Cooperação encontra-se em visita de trabalho a Berlim e, além de contatos com autoridades alemãs, irá reunir-se na terça-feira com o ministro federal para a Cooperação Económica e Desenvolvimento, Gerd Müller.