Um "erro" e uma medida "muito perigosa", "muito complicada". Foi com estes adjetivos que o economista Daniel Bessa criticou a proposta do PS para reduzir a taxa social única, mais conhecida por TSU. No programa "Olhos nos Olhos", da TVI24, o ex-ministro da Economia de António Guterres confessou, apesar disso, que até já fez apostas em como o Partido Socialista vai ganhar as eleições, nem que seja por um voto. 

"O problema da Segurança Social tem de ser resolvido dentro da Segurança Social. Eu tenho medo de, ao passar a financiar a Segurança Social com IVA, com IRC, com IMI e com outras fontes de financiamento estou a tapar o sol com a peneira"


Daniel Bessa foi transparente na crítica que teceu, classificando esta medida como um "erro" e diz que ele próprio, se quisesse ter um discurso "populista", também podia dizer que é possível encontrar essas outras fontes de financiamento para a Segurança Social. "Isto é verdade", assinalou, mas desviar impostos para essa finalidade seria "estar a resolver um problema e a criar outros".

No programa conduzido por Judite Sousa, o economista mostrou-se, porém, confiante numa vitória do PS, nem que seja por um voto. "Aposto 100 contra 1 que o PS ganha", confessou.
 

Sampaio da Nóvoa: o "candidato do Bloco"


Já sobre as Presidenciais de 2016, Daniel Bessa mostrou-se crítico em relação a Sampaio da Nóvoa, dizendo que o vê como o "candidato do Bloco" de Esquerda, porque tem um "discurso muito alinhado" com o partido: "Quando a balança pesa excessivamente para um lado, é evidente que não fico sossegado". Deu o exemplo da eventual necessidade de um compromisso sobre o pacto orçamental, não vendo no discurso de Nóvoa qualquer possibilidade de aceitar isso do próximo governo, caso venha a ser chefe de Estado.

Medina Carreira, comentador habitual do programa, também olha para a candidatura de Nóvoa com "intranquilidade". Defendeu que o próximo Presidente tem de ser alguém "com realismo, conhecedor da vida". Daqueles que já estão na corrida, à esquerda, escolhe Henrique Neto, a quem teceu vários elogios. À direita, citou nomes como Rui Rio, Marcelo Rebelo de Sousa e Santana Lopes.

Daniel Bessa, por sua vez, também mostrou "o maior respeito" por Henrique Neto. Quanto a Rui Rio, que conhece há 40 anos, considerou que é "subestimado em Lisboa", o que "não é justo". Comparando Rio com Nóvoa, disse que "na vida há uma dimensão de sonho, mas também há uma dimensão de contas". E o primeiro tem, no seu entender, essa qualidade. "Dar-lhe-ia um voto. Não hesitaria".

"Mas acho, e já o disse publicamente, que terá mais dificuldade em vencer Sampaio da Nóvoa do que Marcelo Rebelo de Sousa", acrescentou.