O Tribunal Constitucional (TC) admitiu definitivamente as dezasseis listas candidatas às eleições para o Parlamento Europeu no dia 25 de maio que tinham dado entrada nos serviços.

As listas definitivamente admitidas de candidatos a deputados ao Parlamento Europeu foram publicadas hoje no "site" do TC e também se encontram afixadas à porta do Tribunal.

Dois novos partidos vão disputar nestas europeias o seu primeiro ato eleitoral: o MAS (Movimento Alternativa Socialista), registado em julho de 2013, e o LIVRE, o mais recente partido político, registado há menos de um mês no TC.

As eleições de 25 de maio serão mais concorridas dos que as de 2009, onde se apresentaram 13 candidaturas, duas das quais pertencentes a formações políticas entretanto extintas, o Movimento Esperança Portugal e o Movimento Mérito e Sociedade [que deu origem a um outro partido - PLD].

O PAN (Partido pelos Animais e pela Natureza), o PDA (Partido Democrático do Atlântico), o PTP (Partido Trabalhista Português) e o PPV (Portugal pró Vida), que não concorreram em 2009, apresentaram desta vez candidaturas às eleições europeias.

Nas europeias de 25 de maio, o PSD e o CDS-PP apresentam-se coligados, sob a designação «Aliança Portugal». A outra coligação presente nesta eleição é a que junta tradicionalmente o PCP e o PEV em atos eleitorais, CDU.

O BE, PS, POUS, PCTP-MRPP, MPT (Movimento Partido da Terra), PNR (Partido Nacional Renovador), PPM (Partido Popular Monárquico) e PND (Nova Democracia) completam a lista de formações políticas concorrentes.

Portugal elege 21 deputados para o Parlamento Europeu na eleição que decorre no próximo dia 25 de maio.