Os novos secretários de Estado, resultantes da remodelação governamental, tomaram posse esta sexta-feira, pouco passava das 15:00, no Palácio de Belém.

O Presidente deu posse a 19 secretários de Estado do Governo liderado por Pedro Passos Coelho, estando assim concluída a sétima remodelação do executivo de maioria PSD/CDS-PP.

Na cerimónia, que decorreu no Palácio de Belém, tomaram posse oito novos secretários de Estado, enquanto 11 foram reconduzidos nos cargos que já ocupavam no Governo.

Como secretários de Estado do gabinete do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, tomaram posse Miguel Morais Leitão (secretário de Estado adjunto) e Vânia Dias da Silva (subscretária de Estado adjunta).

No ministério dos Negócios Estrangeiros, agora entregue a Rui Machete, entraram Luís Campos Ferreira (secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação) e Bruno Maçães (secretário de Estado dos Assuntos Europeus). Foi reconduzido no cargo de secretário de Estado das Comunidades Portuguesas José Cesário.

O novo ministro da Economia António Pires de Lima optou por reconduzir Sérgio Monteiro como secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações e Adolfo Mesquita Nunes no Turismo. As novidades neste ministério são Leonardo Melo Mathias como secretário de Estado adjunto e da Economia e Pedro Pereira Gonçalves como secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade.

Também o novo ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, reconduziu dois governantes: Artur Trindade na Energia - pelouro que estava dependente do Ministério da Economia - e Paulo da Silva Lemos como secretário de Estado do Ambiente, mas este último deixará de ter a pasta do Ordenamento do Território, entregue a Miguel Castro Neto, outro novo nome no Governo, que ficará também com a Conservação da Natureza.

A ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas - que perdeu a tutela do Ambiente e Ordenamento do Território -, conservará quatro dos seus cinco secretários de Estado.

A exceção é Paulo da Silva Lemos, que transita para o Ministério de Moreira da Silva.

Por sua vez, Pedro Mota Soares, optou por substituir Pedro Roque por Octávio Félix de Oliveira na pasta do Emprego - que até agora estava na Economia - e indicou Agostinho Branquinho para o lugar de secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, na sequência da saída de Marco António Costa, que vai exercer funções de coordenador e porta-voz da direção do PSD.

Também o ministro da Educação, Nuno Crato, mudou um dos seus secretários de Estado, entrando para a secretaria de Estado do Ensino Superior José Ferreira Gomes, recorda a Lusa.