O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, foi assaltado este sábado no Rio de Janeiro, junto à praia de Ipanema. Foi a própria Polícia Militar do Rio de Janeiro que confirmou o incidente ao portal UOL.

O assaltante, que ameaçou o ministro com uma faca, exigiu dinheiro, o telemóvel e a carteira. O homem fugiu a pé logo depois do assalto, mas acabou cercado por moradores do bairro e, mais tarde, detido pela polícia.

Os pertences roubados foram devolvidos ao governante.

Entretanto, o ministro da Educação comentou o sucedido, afirmando que a situação foi um susto, mas que agora se encontra calmo. Tiago Brandão Rodrigues aproveitou, ainda, para elogiar a organização das autoridades na cidade do Rio de Janeiro e garantiu que agora "há que viver esta festa". 

Situações destas são sempre um susto. Dizer que não, seria desvalorizar o que não deve ser desvalorizado. No entanto, também não deve ser demasiado valorizado. Pelo menos, não tem que haver uma inquietação excessiva”, disse Tiago Brandão, aos jornalistas.

Tinham um artefacto, uma arma branca na mão e aquilo aconteceu de forma muito natural e muito rápida. Queriam os nossos pertences, mas estava muita gente nas imediações e houve reação. Eles acabaram por fugir e soltar todos os pertences”, prosseguiu Tiago Brandão.

Tiago Brandão Rodrigues tem a tutela do Desporto e está a acompanhar a delegação portuguesa que participa nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

É a quarta vez que estou nesta cidade e sempre me senti muito seguro, no Rio de Janeiro e no Brasil. Acima de tudo, é preciso ter tranquilidade, mas também todos os cuidados”, alertou, agradecendo às autoridades brasileiras.

O assalto ocorreu depois de o governante ter assistido à prova de ciclismo de estrada dos Jogos Olímpicos.

“Voltámos para o hotel e continuámos a fazer a nossa vida normal”, frisou, concluindo: “Pode acontecer em qualquer parte do mundo, em grandes eventos. Acima de tudo, é preciso ter os cuidados necessários.”