O CDS-PP questionou esta segunda-feira o Ministério da Educação sobre a eventual reintrodução das provas de aferição no quarto ano e em que moldes, bem como a altura em que as famílias serão informadas das alterações.

Numa pergunta dirigida ao ministro da Educação e Ciência, Tiago Brandão Rodrigues, subscrita pelos deputados Ana Rita Bessa e Abel Baptista, o CDS-PP quer saber se as provas de aferição serão reintroduzidas nas "mesmas datas previstas no calendário escolar para a realização das provas de Português e Matemática", se terão a mesma tipologia e se estarão sob a responsabilidade do IAVE.

Os deputados centristas querem saber se as provas terão classificação e em que escala e quais as consequências da realização da prova.

Ana Rita Bessa e Abel Baptista pretendem ainda ser esclarecidos sobre o momento em que "as famílias, alunos e encarregados de educação - e escolas -professores de 1.º ciclo e direções-serão informados do que irá suceder".

O CDS-PP recorda a afirmação do primeiro-ministro, António Costa, na discussão do Programa do XXI Governo constitucional, em que distinguia as provas de aferição das provas de avaliação e considerava que as primeiras permitiam avaliar a qualidade e melhorar o desempenho do sistema.

As provas de avaliação no quarto ano, introduzidas pelo governo anterior, foram eliminadas pela maioria de esquerda na Assembleia da República, através da aprovação de iniciativas do PCP e do BE há duas semanas.