O PCP anunciou esta terça-feira a apresentação de um projeto de lei para a reversão da privatização dos CTT, a começar ainda em 2018, e uma resolução pelo alargamento do serviço universal da Televisão Digital Terrestre (TDT).

Segundo o líder parlamentar comunista, João Oliveira, o diploma sobre a antiga empresa Correios, Telégrafos e Telefones (CTT), entretanto concessionada a privados, visa as "diligências necessárias à reversão da privatização da empresa no sentido de a fazer regressar, no seu conjunto, ao setor empresarial do Estado" e deverá ser debatido no parlamento em 22 de fevereiro.

No serviço público postal, assiste-se ao aprofundar do caminho desastroso aberto com a privatização dos CTT, com os grupos económicos que hoje controlam a empresa a descapitalizá-la, a alienar património e a degradar o serviço a níveis escandalosos", afirmou.

No final das jornadas parlamentares em Portalegre, o deputado do PCP lamentou também "problemas gravíssimos" da TDT, a cargo da Altice - a multinacional francesa que adquiriu a PT -, referindo-se ao projeto de resolução comunista pelo "alargamento e reforço da rede, promovendo a universalidade do acesso e a melhoria da oferta televisiva, com disponibilização de emissões em alta definição e aumento de canais em sinal aberto do serviço público de televisão".