O secretário-geral do PS afirmou que é sempre positivo quando se regista uma redução do desemprego, mas defendeu que o país vive uma «tragédia social», cuja resolução implica uma mudança de orientação política.

António Costa falava aos jornalistas após ter participado na reunião do Grupo Parlamentar do PS, depois de confrontado com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), segundo os quais a taxa de desemprego (dos 15 aos 74 anos) estimada para dezembro em Portugal é de 13,4 por cento, menos 0,1 pontos percentuais do que o estimado para novembro.

«Sempre que o desemprego se reduz o sinal é obviamente positivo, mas a questão é a de saber se é suficiente e se é consistente. Nestes últimos três anos, Portugal perdeu 300 mil postos de trabalho», reagiu o líder socialista.


De acordo com António Costa, «se ao número de desempregados, mais de 600 mil, se somar o número de pessoas que todos os dias deixam de estar inscritas [nos centros de emprego], porque são abatidas aos cadernos como desencorajadas, mais as pessoas que emigraram, temos a dimensão da tragédia social que o país tem vindo a viver», cita a Lusa.

«Essa situação só se alterará de forma consistente com uma alteração política, que implique uma nova orientação, da qual o Governo tem reafirmado a sua recusa persistente em mudar», acrescentou.