A Comissão Nacional do PS rejeitou este sábado, por maioria, uma proposta do dirigente socialista para incluir na ordem de trabalhos da reunião um ponto referente à convocação de eleições diretas e um congresso extraordinário.

Costa insiste em Congresso extraordinário

Este resultado foi confirmado à agência por fontes oficiais socialistas dos dois lados em disputa, o secretário-geral, António José Seguro, e o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa.

Apoiantes de António Costa referiram à agência Lusa que, a partir do momento em que o líder socialista propôs a realização de eleições nas federações, inviabilizou na prática a existência a curto prazo de um congresso nacional extraordinário do PS.