Um ex-autarca da freguesia de Sobreposta, em Braga, foi este domingo impedido de votar por não constar dos cadernos eleitorais.

Em declarações à agência Lusa, Manuel Vaz Antunes disse estar «chocado» por não poder exercer um direito «que a lei dá a todos os cidadãos».

«Toda a vida votei aqui. Fui autarca aqui. Agora nem votar posso. O meu número de eleitor é o 525 só que não aparece no caderno eleitoral nem em lado nenhum», explicou.

Impedido de votar, Manuel Antunes afirmou ser «uma injustiça que alguém não possa exercer um direito que a lei dá a todos os cidadãos e que ninguém saiba explicar porquê».

Isto porque, contou, «na mesa ninguém soube dizer nada, apenas que se não constava nos cadernos não podia votar e pronto».

Manuel Antunes decidiu, no entanto, não apresentar queixa.

«Para quê? Não vai adiantar nada. Hoje já não há jeito de eu votar. Estou revoltado e chocado. Não se varre assim uma pessoa dos cadernos eleitorais», admitiu.

Em Braga concorrem à sucessão de Mesquita Machado na presidência da Câmara Municipal Vítor Sousa (PS), Ricardo Rio (Coligação Juntos por Braga), Carlos Almeida (CDU), Inês Barbosa (Cidadania Em Movimento) e Luís Lima (PCTP/MRPP).

Mais de 9,5 milhões de pessoas são hoje chamados a eleger presidentes de Câmara, assembleias municipais e de freguesia de 3399 autarquias.