O Governo juntou num só os anteriores portais online do cidadão e da empresa, num investimento de 150 mil euros que pretende tornar a administração pública mais acessível a todos os cidadãos.

A apresentação pública do novo portal decorreu quinta-feira, na Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, onde o ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional destacou que Portugal é líder, entre os países da União Europeia, no domínio da modernização administrativa.

No entanto, segundo Poiares Maduro, essa «liderança» na disponibilização de serviços públicos online «não tem tido uma correspondência idêntica ao nível da utilização desses serviços».

«É mais aquilo que a administração já disponibiliza do que a utilização que é feita por parte dos cidadãos», disse o ministro, acrescentando que as razões para esse facto se prendem com problemas ao nível da literacia digital, dificuldades com o equipamento ou com a complexidade de alguns sites.

Segundo Poiares Maduro, é objetivo do Governo continuar a alargar o leque de serviços públicos disponíveis na internet, frisando que pretende que a administração pública esteja totalmente digitalizada em 2020.

«Ao mesmo tempo temos de continuar a promover e a facilitar a utilização por parte dos cidadãos daquilo que já está digitalmente disponível dos serviços públicos», defendeu.

Segundo o secretário de Estado para a Modernização Administrativa, Joaquim Pedro Cardoso da Costa, a remodelação dos portais do cidadão e da empresa custou 150 mil euros.

Poiares Maduro aproveitou para adiantar que durante o ano passado, o portal do cidadão teve mais de 11 milhões de visitas, enquanto o portal da empresa teve mais de 16 milhões.

«Os portais que agora se fundem foram o veículo de mais de 1.700 mil pedidos de certidões e mais de 300 mil pedidos de alterações de moradas», revelou.

O novo portal online surge onze anos depois da criação do primeiro portal do cidadão e nove anos depois do aparecimento do portal da empresa.

De acordo com a apresentação feita, da responsabilidade da Agência para a Modernização Administrativa, o objetivo foi tornar mais simples, rápido, acessível, intuitivo e participativo o portal de acesso aos serviços públicos.

O secretário de Estado para a Modernização Administrativa deixou a garantia de que o novo portal cumpre as normas e é acessível às pessoas com deficiência.