O búlgaro Serguei Stanishev foi esta sexta-feira reconduzido na presidência do Partido Socialista Europeu (PSE), após a desistência do outro candidato, o espanhol Enrique Barón Crespo, durante o congresso X congresso do PSE que decorre até sábado em Budapeste.

O antigo primeiro-ministro búlgaro, que lidera o PSE desde 2011, cumprirá assim um segundo mandato na liderança do PSE, a segunda maior família política europeia, que integra o PS, representado no congresso de Budapeste pelo seu secretário-geral, António Costa.
 

Assinalado o 30.º aniversário da adesão de Portugal e Espanha à Europa


O X congresso do PSE assinalou o 30.º aniversário da adesão de Portugal e Espanha à Europa, fazendo subir ao palco os líderes do PS e PSOE, que apresentou como “os futuros primeiros-ministros”.

Tendo projetado no ecrã gigante colocado atrás de si uma foto de Mário Soares durante a cerimónia de assinatura do Tratado de adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), no Mosteiro dos Jerónimos, António Costa, numa curta intervenção em francês, fez a defesa de uma Europa de regresso aos seus “valores fundadores”.

“O poder não é para os mercados, mas sim para os cidadãos (…) Queremos o euro, mas o euro é mais um instrumento para o que é o mais importante: a justiça social, crescimento, criação de emprego, dar às novas gerações mais uma vez a esperança de que o nosso futuro comum é dentro da Europa e todos juntos”, disse.


O líder do PSOE, Pedro Sánchez, dirigiu-se ao congresso tendo como cenário uma foto de Felipe González na cerimónia de assinatura de adesão da Espanha à CEE, comentou que “não é coincidência” que tenham sido dois grandes líderes socialistas a finalizar o processo de entrada dos dois países no projeto europeu, e terminou a sua intervenção afirmando-se seguro de que os socialistas portugueses e espanhóis vão vencer as eleições legislativas previstas para o último trimestre em ambos os países.

O X Congresso do PSE – no qual o búlgaro Serguei Stanishev foi reconduzido como presidente – decorre entre hoje e sábado em Budapeste, coincidindo com o 30.º aniversário da assinatura do Tratado de adesão de Portugal e Espanha à UE, a 12 de junho de 1985.