O primeiro-ministro, António Costa, enalteceu o "trabalho extraordinário" da seleção de Portugal, que se sagrou este domingo campeão europeu de futebol, considerando que se trata de uma "vitória única", pela qual todos os portugueses ansiavam.

Trazia uma grande confiança. Só vir à final já era um grande prémio para o trabalho extraordinário desta seleção mas a vitória é única", disse António Costa, em declarações à RTP, no final do jogo que o título de campeão europeu de futebol a Portugal.

Segundo o primeiro-ministro, todos os portugueses ansiavam por esta vitória e todos aqueles que gostam e são amigos de Portugal estão hoje a festejar este triunfo.

Tivemos muitos embates com França durante muitos anos, nunca tivemos aquela pontinha de sorte. Está feito o acerto de contas, infelizmente saiu caro e Ronaldo vai ficar muitas semanas lesionado. Foi muito duro e inacreditável o que fizeram. Acabou por dar uma adrenalina suplementar à equipa, e a equipa foi para a frente e resistiu", disse ainda.

Costa elogiou ainda França pela organização deste campeonato, "em condições extraordinárias depois de terem sofrido um ataque terrorista violentíssimo, há poucos meses".

A equipa francesa fez um grande campeonato e pronto, não ganhou. Foi o que nos aconteceu a nós, em 2004", recordou.

O primeiro-ministro falou ainda do jogo que Portugal fez, que neutralizou o adversário, o que permitiu "criar a oportunidade que quando é aproveitada, dá para ganhar".

Foi o que aconteceu. O Éder aproveitou a oportunidade e marcou", rematou.

Portugal sagrou-se hoje campeão da Europa de futebol, pela primeira vez na sua história, ao bater na final a anfitriã França por 1-0, após prolongamento, em encontro disputado no Stade de France, em Saint-Denis.