O deputado e dirigente socialista Marcos Perestrello, apoiante de António Costa, destacou, este sábado, que a sondagem que aponta para uma descida do PS também indica que o presidente da câmara de Lisboa será o melhor líder do partido.

«O mesmo universo considera de forma esmagadora que António Costa será melhor líder do PS», afirma Marcos Perestrello, num comentário enviado à Lusa a propósito da sondagem hoje divulgada pelo semanário Expresso e da acusação de membros da direcção do PS a António Costa por ser responsável pela descida do partido nas sondagens.

De acordo com os dados da sondagem da Eurosondagem para o Expresso e para a SIC relativos ao mês de junho, o PS tem uma queda de cinco pontos percentuais em relação à última sondagem do semanário, dos 38% para os 33% nas intenções de voto dos portugueses.

A mesma sondagem indica que 56,2% dos inquiridos acham que o próximo líder do PS e candidato a primeiro-ministro deve ser António Costa, contra 36% que indicaram o nome de António José Seguro.

Já esta manhã, o secretário-geral do PS reagiu com indignação às sondagens do Expresso e do jornal i que dão «uma queda brutal» ao partido, dizendo num post publicado na rede social Facebook que «este é o resultado da irresponsabilidade do António Costa».

No comentário enviado à Lusa, Marcos Perestrello recorda que há 15 dias houve eleições para o Parlamento Europeu e que o PS obteve 31% dos votos, "menos do que o resultado" da sondagem do Expresso.

«Curiosamente ainda, nesta mesma sondagem, com os mesmos portugueses a responderem, 60% das pessoas dizem que o PS sairá mais forte deste processo de escolha do líder e candidato a primeiro-ministro», acrescenta o deputado e dirigente, sublinhando que os eleitores «sabem bem o que está em causa, a escolha de uma liderança forte para o PS».

António Costa anunciou dois dias depois das eleições europeias que queria disputar a liderança do PS e, na sexta-feira, apresentou no Porto as linhas programáticas de uma candidatura às primárias do partido, marcadas entretanto para 28 de setembro, e a secretário-geral.