O candidato à liderança do PS António Costa defendeu, esta quinta-feira, em Machico, na Madeira, ser tempo de acabar com a ideia de um Portugal dividido entre o continente e as regiões autónomas.

«É preciso por termo, de uma vez por todas, a esta ideia de um país dividido entre o continente e as regiões autónomas porque Portugal são todos e cada um dos portugueses, esteja no Minho, no Algarve, aqui, no Machico, em Ponta Delgada, na África do Sul, na Venezuela, onde esteve um português, está Portugal e é com todas e com todos que nós vamos mudar o nosso país», disse o candidato na sua visita em campanha eleitoral à Madeira com vista às eleições primárias no PS de 28 de setembro.

António Costa defendeu, por isso, que portugueses do continente, da Madeira e dos Açores devem «trabalhar em conjunto» para concretizar a mudança política em Portugal.

«Darmos as mãos, unirmos os nossos esforços, dar o exemplo de uma grande força e juntos faremos aquilo de que Portugal precisa - vencer esta crise, virar esta página e desenvolvermos uma década de prosperidade para todas e para todos os portugueses», referiu.

Costa defendeu ainda a importância e influência das comunidades madeirenses no mundo, a exploração do mar, descobrindo «o imenso mundo que é o mar português que a Madeira e os Açores oferecem», e o contributo que a Região dá ao turismo português.

O jantar/comício de apoio à candidatura de António Costa à liderança do PS contou com a presença de várias personalidades do partido a nível regional, como o ex-deputado e presidente da Câmara Municipal de Machico, padre Martins Júnior, que «como simpatizante básico», considerou António Costa «a pessoa com peso» que poderá resolver os problemas do país.

«Nesta altura não há ocasião para experiências de laboratório», alertou, realçando que o presente momento no partido «não é uma passerelle», nem «um fait-divers».

O ex-secretário de Estado do Turismo no Governo de José Sócrates, Bernardo Trindade, salientou o empenho de António Costa «nesta cruzada de que o país tanto precisa» de «combate à direita reacionária».

O anfitrião do jantar/comício, o deputado por Machico na Assembleia Legislativa da Madeira, Avelino Conceição, apelou à mobilização de todos os portugueses, os madeirenses e em particular os machiquenses em torno da candidatura de António Costa rumo à liderança do partido e ao cargo de primeiro-ministro nas eleições legislativas nacionais de 2015.

Os ex-presidentes do PS-Madeira, Emanuel Jardim Fernandes e João Carlos Gouveia, o presidente do Grupo Parlamentar do PS, Carlos Pereira, o ex-eurodeputado Quinídeo Correia, o deputado no parlamento regional Maximiano Martins, o empresário António Trindade, o dirigente da UGT Ricardo Freitas, a ex-vice-presidente da Assembleia Legislativa Rita Pestana e os presidentes das câmaras do Porto Moniz, Emanuel Câmara, e de Santa Cruz (eleito pelo movimento Juntos Pelo Povo), Filipe Sousa, foram alguns dos dirigentes que participaram no jantar.