Os deputados do PCP não ficaram satisfeitos com as respostas por escrito de Pedro Passos Coelho sobre a questão da dívida à Segurança Social e elencaram mais uma série de pormenores que querem ver esclarecidos. O documento já foi enviado à presidente da Assembleia da República.
 
Ao todo são mais sete perguntas que os comunistas querem ver respondidas pelo primeiro-ministro. Entre os pormenores que querem ver agora esclarecidos, os deputados do PCP exigem que Passos Coelho revele o dia em que pagou a dívida.
 
Outra questão que Passos Coelho não esclareceu na primeira resposta por escrito e na qual os comunistas insistem é a das entidades para as quais o primeiro-ministro prestou serviços enquanto trabalhador independente
 
Os comunistas incidem também sobre a questão do montante da dívida: «Considerando a resposta dada no ponto 7, em que assume que nunca fez descontos enquanto trabalhador independente, incluindo o período de 2000 a 2004 em que a isso estava obrigado, alguma vez questionou a adequação do montante em dívida ao montante de todos os descontos que deveria ter efetuado e nunca efetuou?».

 

Novas perguntas do PCP ao primeiro-ministro

 
 
O PCP quer ainda que Passos Coelho revele todas as informações trocadas com a Segurança Social sobre o período entre 2002 e 2004, a que se reporta a dívida de 2880 euros.
 
 
«Porque motivo considerou que o pagamento da dívida “poderia ser interpretado como um benefício particular” se foi a própria Segurança Social que o informou de que essa possibilidade existia?», questionam ainda.

O documento é assinado pelos deputados João Oliveira e Jorge Machado.