As mudanças parlamentares nas bancadas de PS, PSD e CDS-PP, em virtude da entrada em funções do novo Governo socialista, serão efetivadas em reunião de comissão na sexta-feira de manhã, informou o Presidente da Assembleia da República.

No começo da sessão plenária desta tarde, o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, foi questionado pelo deputado do PS, Ascenso Simões, sobre a condução dos trabalhos parlamentares desta quinta-feira, dada a ausência de muitos deputados do PS que em breve serão empossados ministros ou secretários de Estado.

"Eu próprio serei substituído daqui a pouco pelo senhor vice-presidente Jorge Lacão, irei à Ajuda [à tomada de posse do Governo] e voltarei para o final da sessão", disse Ferro Rodrigues na resposta, sublinhando que haverá uma reunião na sexta-feira de manhã da comissão de regimento e mandatos para dar o aval à substituição dos deputados.

A subcomissão de Ética, que integra a I comissão parlamentar, deveria reunir-se de modo a que na sexta-feira, dia de votações regimentais, o PS tivesse a sua bancada totalmente preenchida, mas como a subcomissão não está ainda constituída haverá um encontro da comissão - não permanente - de regimento e mandatos.

"Não há nenhum problema, nenhum hiato" nos trabalhos e votações, vincou ainda Ferro Rodrigues.


No PS, quase um quarto dos membros da atual bancada socialista, 21 num total de 86, vai exercer funções de ministro ou de secretário de Estado no XXI Governo Constitucional, chefiado pelo secretário-geral do PS, António Costa, segundo a Lusa.

Já com PSD e CDS-PP, que abandonam o executivo, as mudanças são diferentes: há 15 membros sociais-democratas que cessam funções governativas e regressam à Assembleia da República e quatro centristas em situação igual, o que motivará a saída de vários parlamentares.