O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), Pedro Santana Lopes, voltou a insistir hoje que o seu trabalho é de ser provedor daquela instituição, comentando o cenário de uma possível candidatura à Presidência da República.

«Temos de seguir a estrela do trabalho que temos entregue. O trabalho que me está entregue é ser provedor desta casa e ajudar as pessoas e as obras que mais precisam», disse.

Santana Lopes (PSD) falava à margem da cerimónia de assinatura do protocolo entre a SCML e a igreja da Nossa Senhora da Conceição Velha para o restauro daquele templo, no valor de 1,1 milhões de euros.

Quando questionado se «não vai seguir a estrela de Belém ?», o provedor respondeu: «Não. Se houver lá pessoas que precisem muito de ajuda e obras em que a Santa Casa possa intervir...».

Pedro Santana Lopes foi apontado como potencial candidato à presidência da República por Marcelo Rebelo de Sousa no seu habitual comentário político de domingo.

Na altura, Marcelo disse acreditar que o também ex-primeiro ministro Pedro Santana Lopes quer ser candidato presidencial.